Notícias

Tecnologia: Advogado em qualquer hora e lugar

13/01/2017

A tecnologia já está presente no cotidiano corporativo de diversos setores da economia e já provou seus benefícios no aumento da competitividade das empresas. O segmento jurídico, no entanto, ainda vê as soluções com certa resistência, pois sempre foi muito habituado a uma rotina imersa em montanhas de papéis e burocracia. Porém, pouco a pouco, essa barreira vem sendo quebrada e, nos últimos anos, ganham força as inovações pensadas para otimizar o tempo dos advogados. Mais do que oferecer maior produtividade, a transformação digital do Direito chegou para mudar a forma de trabalhar dos profissionais.

No Brasil, o segmento é formado por aproximadamente 23 mil escritórios, que muitas vezes contam com um único advogado recém-formado e, para esse profissional, gerenciamento de tempo e redução de custo são palavras de ordem. Nesse contexto, a mobilidade ganha cada vez mais força. Os dispositivos móveis (tablet, smartphone ou notebook) e as soluções em nuvem estão ajudando o profissional a desempenhar a sua função em qualquer hora e lugar.

A justiça brasileira está atenta a isso e já tem iniciativas em que os processos são 100% digitais. Ações que antes demandavam deslocamentos, hoje já podem ser feitas dentro do próprio escritório, economizando o tempo do profissional e custos com transporte. Muito em breve, teremos até mesmo audiências via teleconferência, uma tecnologia que acelerará casos e reduzirá gastos com viagens.

Vamos imaginar a seguinte situação: em uma palestra sobre direito ambiental, o profissional prospecta um novo cliente. Se, no mundo analógico, esse primeiro contato serviria apenas para troca de cartões e agendamento de uma reunião presencial, no ambiente digital ele já pode iniciar os primeiros trâmites mediatamente, via smartphone, além de ter uma visão do lucro que receberá com a admissão desse processo em sua operação. Além disso, ele pode buscar em sua base de casos de sucessos ações similares para demonstrar ao cliente em potencial.

Outro destaque tecnológico que está mudando a maneira de trabalhar são as inovações como a Inteligência Artificial e a Jurismetria - aplicação de modelos estatísticos para analisar processos e fatos jurídicos. O advogado pode criar uma base de dados sobre temas variados e automatizar o modus operandi em determinados casos, ganhando tempo e produtividade.

O futuro do Direito está ligado à agilidade nas decisões, mas vale ressaltar que as soluções funcionam como um apoio estratégico e não substituirão os profissionais de carne e osso. Diante disso, é necessário se adaptar, já que o advogado mais conservador perde espaço e competitividade nesse novo cenário. A tecnologia pode ser uma saída viável para desafogar tribunais, agilizar decisões e beneficiar até mesmo o cidadão comum.

Fonte: Migalhas

Ver todas as notícias